Tudo aquilo que necessita de saber sobre a vaginose bacteriana!

Alguma vez reparou num cheiro estranho na sua área íntima? Um odor forte, idêntico a cheiro a peixe que a deixa desconfortável? Isto pode ser devido a um desequilíbrio bacteriano, também conhecido como vaginose bacteriana (VB).

O que causa a vaginose bacteriana?

A vaginose bacteriana surge devido a um crescimento excessivo de bactérias na vagina. Normalmente os lactobacilos saudáveis são as bactérias predominantes na vagina, mas se a VB se desenvolve, outras bactérias não desejadas começam-se a desenvolver mais que os lactobacilos.

É a infeção mais comum na vagina das mulheres, superando a candidíase vaginal e a tricomoníase.

A causa exata deste crescimento excessivo é desconhecida, mas existem alguns fatores que podem aumentar o risco, como por exemplo ser sexualmente ativa. Contudo, é importante referir que a VB pode também surgir em caso de inexistência de atividade sexual. Por isso, a vaginose bacteriana não é considerada uma DST (Doença Sexualmente Transmissível).

A vaginose bacteriana afeta uma em cada três mulheres ao longo da sua vida.

Causas

A vagina é um órgão naturalmente habitado por diversas bactérias. Os lactobacilos são as bactérias “boas” e encontram-se normalmente em maior quantidade (cerca de 95% da população), impedindo o crescimento de bactérias potencialmente causadoras de doenças através do controle do pH vaginal e da competição por alimentos.

A causa exata deste crescimento excessivo é desconhecida, mas existem alguns fatores que podem aumentar o risco, como por exemplo ser sexualmente ativa. Contudo, é importante referir que a VB pode também surgir em caso de inexistência de atividade sexual. Por isso, a vaginose bacteriana não é considerada uma DST (Doença Sexualmente Transmissível).

Sintomas

Os seguintes sintomas podem ser indicativos de vaginose bacteriana:

  • Mau odor intenso, idêntico a peixe (pode ser intensificado após relações sexuais)
  • Corrimento vaginal fluído, branco acinzentado

"Os sintomas menos comuns são ardor quando urina e prurido vaginal."


Como se trata a vaginose bacteriana?

Para a maioria das mulheres, a vaginose bacteriana é inofensiva, mas poderá ser bastante desconfortável. O tratamento é normalmente direcionado para o alívio dos sintomas. A forma mais comum de tratamento da vaginose bacteriana são os antibióticos. Eles podem ser prescritos em comprimidos para ingerir via oral, ou em produto para aplicação direta na vagina. Para a maioria das mulheres isto é um tratamento eficaz, contudo pode provocar efeitos secundários como náuseas e vómitos. Ingerir bebidas alcoólicas em conjunto com antibióticos pode aumentar a gravidade dos efeitos secundários.

Outro tratamento comum é a utilização de produtos de cuidados íntimos que podem ser adquiridos na Farmácia ou Parafarmácia. A maioria destes produtos funciona como restauradores dos níveis do pH vaginal. Assegure-se sempre que utiliza um produto natural que trata a vaginose bacteriana e restaura a flora vaginal, ajudando a prevenir infeções futuras.

Vaginose bacteriana durante a Gravidez

Durante a gravidez, a vaginose bacteriana, pode em alguns casos aumentar o risco de complicações, como partos prematuros ou abortos. Se estiver grávida e tiver sintomas relacionados com a vaginose bacteriana, contacte o seu médico.

VB

Saiba mais sobre vaginose bacteriana