Diferenças entre vaginose bacteriana e infeção vaginal fúngica (candidíase)

Vaginose bacteriana e candidíase são as queixas vaginais mais comuns. Durante muitos anos a candidíase foi mais bem entendida e tratada do que a vaginose bacteriana, o que levou a enganos no que toca a ligarem a candidíase a qualquer corrimento anormal, prurido e dor na área íntima.

Hoje, sabe-se que a vaginose bacteriana é tão comum quanto a candidíase, surge em cerca de 1/3 das mulheres, e é tratada de uma forma totalmente diferente. Para aplicar o tratamento adequado, a mulher deve primeiro saber qual destes dois desconfortos possui.


VB contra Candidíase



Diferentes sintomas

Tanto a vaginose bacteriana como a candidíase são caraterizadas por um corrimento anormal, mas a aparência é bastante diferente. Enquanto a vaginose bacteriana (VB) causa um corrimento fluido, branco acinzentado com um odor idêntico a peixe, a candidíase causa um corrimento espesso idêntico a requeijão, com um odor leve a fermento.

As mulheres que têm candidíase sofrem essencialmente de prurido e irritação intensa, e menos vezes de dores durante as relações sexuais ou ao urinar. A pele da vulva é rosa ou vermelha, por vezes com umas marcas brancas que não podem ser removidas. A irritação e a dor são mais comuns na vaginose bacteriana, sendo o prurido menos frequente. O pH do ambiente vaginal é também diferente entre as duas infeções. O pH normal da vagina é ácido, sendo que na vaginose bacteriana se torna mais alcalino e na candidíase não tem alterações na sua acidez. Esta diferença é a base comum para testar de forma simples a infeção vaginal.

Autodiagnóstico

Nenhum destes dois desconfortos é considerado uma infeção por si só, mas sim um desequilíbrio da flora vaginal. Contudo, as diferenças entre vaginose bacteriana e candidíase não são sempre óbvias, e algumas vezes podem ser confundidas com outros problemas mais sérios, por isso é sempre uma boa ideia falar com o médico ou ginecologista.


"Tanto a vaginose bacteriana como a candidíase são caraterizadas por um corrimento anormal, mas a aparência é bastante diferente."


Diferentes tratamentos

Vaginose bacteriana pode ser tratada com antibióticos, como por exemplo metranidazole, ou com produtos naturais e próbióticos que restauram o equilíbrio da flora vaginal. Vaginose bacteriana tratada com antibióticos tem muito mais impacto na flora vaginal saudável e afeta as bactérias positivas (lactobacilos), estes podem também ter efeitos secundários desconfortáveis. Como resultado, existe uma grande taxa de recorrências quando a vaginose bacteriana é tratada com antibióticos.

Produtos naturais são mais direcionados para restaurar a flora vaginal saudável, em vez de perturbar ainda mais eliminando ambos os tipos de bactérias (patogénicas e nocivas). Similarmente, a candidíase pode ser tratada com antimicóticos, ou por produtos que restauram o equilíbrio e estimulam a flora benéfica (lactobacilos) na vagina. Em caso de escolher um produto por sua iniciativa, é aconselhável que consulte o seu médico em caso de os sintomas persistirem.