A flora vaginal

Pode ser difícil de acreditar, mas as novas técnicas de mapeamento de genes indicam que em 100 triliões de células presentes no corpo humano, apenas 1/10 são células humanas. As restantes 90% pertencem a microrganismos – bactérias, vírus e outros micróbios. Não será de admirar a importância para a nossa saúde em geral, manter o equilíbrio entre os micróbios que vivem no nosso corpo – o mesmo se aplica à vagina.

A maioria das mulheres sofre de vaginose bacteriana, candidíase ou infeções urinárias pelo menos 1 vez ao longo da sua vida. A principal causa de números elevados de recorrência de problemas vaginais é o desequilíbrio na flora vaginal. Por outras palavras, o equilíbrio é perturbado por uma redução do número das bactérias saudáveis ou pelo crescimento excessivo de bactérias nocivas ou células fúngicas. A redução do número de bactérias saudáveis e o crescimento excessivo de micróbios nocivos está frequentemente relacionado. Quando acontece, o corpo deverá conseguir combater a infeção, ou então poderá necessitar de ajuda de medicação, produtos que contenham prébioticos ou alterações no estilo de vida.

O que é considerada uma flora vaginal saudável?

Uma vagina saudável é habitada essencialmente por boas bactérias (lactobacilos). Essas bactérias são consideradas como sendo protetoras da vagina – conseguem inibir o crescimento de potenciais bactérias nocivas/fungos produzindo ácido láctico e peróxido de hidrogênio, prevenindo que as bactérias nocivas se adiram às paredes vaginais. O ácido láctico ajuda a manter o ambiente ácido da vagina, enquanto que o peróxido de hidrogênio ajuda a eliminar as bactérias nocivas.

Existem muitos fatores que podem perturbar o equilíbrio delicado que existe dentro da vagina – alguns deles incluem danos nos tecidos causados por partos naturais, problemas de saúde, stress, certos medicamentos, roupa apertada ou sintética, higiene inapropriada, irritantes presentes nas loções, produtos de limpeza do corpo e outros cosméticos, fricção causada por penetração se a mulher não possuir lubrificação suficiente durante as relações sexuais, alterações hormonais, etc.

Equilíbrio perturbado

Se a flora vaginal ficar comprometida, o papel importante dos lactobacilos (as bactérias positivas) é afetado. Devido ao número reduzido de lactobacilos, é produzido menos ácido láctico e o pH vaginal baixo é afetado. Como resultado, as bactérias nocivas têm a oportunidade para crescerem excessivamente.

Durante a gravidez, a quantidade e diversidade de lactobacilos na vagina é geralmente reduzido, colocando as mulheres grávidas com um risco mais elevado de infeção. Os sintomas associados a uma flora vaginal desequilibrada incluem corrimento, odor, prurido, irritação, vermelhidão, inchaço, dor durante as relações sexuais ou ao urinar, ardor, sensibilidade e dor.

Uma flora vaginal equilibrada ajuda a prevenir infeções bacterianas e fúngicas e é crucial para uma boa saúde vaginal. Para reduzir o risco de desequilibrar a flora vaginal deve desenvolver bons hábitos de higiene e seguir as recomendações de como cuidar da sua área íntima. Pode também utilizar produtos que contenham ingredientes que suportem o crescimento das bactérias saudáveis para prevenir possíveis infeções e promovam a recuperação de sintomas que tenham começado a desenvolver-se.


"Se a flora vaginal está comprometida, o papel protetor dos lactobacilos (as bactérias saudáveis) é reduzido. Devido à redução do número de lactobacilos, o ácido láctico produzido é reduzido também, e o pH vaginal baixo é afetado. "