A diferença entre vagina e vulva

Se se pedisse que nomeassem os principais órgãos do sistema reprodutivo feminino, a maioria das pessoas iria dizer vagina, útero e ovários. Contudo, mesmo que eles imaginassem o diagrama, o mais provável é que este estivesse errado.

A razão pela qual isto acontece é porque existe um conceito errado de que a vagina é o órgão reprodutivo que se encontra visível entre as pernas das mulheres. Muitas pessoas não sabem a diferença entre vagina e vulva. Isto não é surpreendente, pois geralmente a saúde vulvovaginal é referida como saúde vaginal, e a higiene vulvovaginal é referida como higiene vaginal. A conveniência de utilizar palavras mais curtas, tem diminuído a necessidade de precisão. A diferença entre vagina e vulva é principalmente anatómica e histológica, o que resulta em diferentes necessidades de higiene e doenças.


Anatomia da vagina e da vulva

A vulva é a parte externa do nosso sistema genital. É constituída pelos grandes e pequenos lábios, clitóris, monte púbico, a abertura da vagina e outras estruturas anatómicas. As “portas duplas” – pequenos e grandes lábios – ajudam a proteger o interior da vagina de contaminação externa. Fornece também hidratação graças às glândulas localizadas nos lábios.


"A razão pela qual isto acontece é porque existe um conceito errado de que a vagina é o órgão reprodutivo que se encontra visível entre as pernas das mulheres."


A vagina é o tubo que liga a vulva ao cérvice e ao útero. É um tubo elástico coberto de tecidos mucosos, com uma flora microbiana específica e pH específicos, e tem o papel principal de transportar e armazenar o esperma até aos tubos do útero e trompas de falópio para a fertilização do ovo, bem como para a passagem do bebé durante o parto. As medidas exatas da vagina continuam a ser um assunto discutido, sendo que variam de pessoa para pessoa. O tamanho médio da vagina é cerca de 8 cm de comprimento, mas quando estimulada/excitada torna-se bastante elástica e pode ser esticada para um tamanho superior.


Higiene vulvovaginal

A vagina é um órgão de autolimpeza, o que significa que em circunstâncias normais, não tem necessidade de ser lavada no interior. A vulva, por outro lado, deve ser lavada regularmente, pelo menos 1 vez por dia, para ajudar a proteger a vagina de possíveis contaminações. Não deve utilizar produtos que contenham sabão ou químicos nocivos para lavar as suas partes íntimas, pois podem danificar o equilíbrio fisiológico da flora vaginal e retira a lubrificação natural protetora e os componentes de hidratação. Às vezes, o equilíbrio da flora vaginal é perturbado, surge uma infeção ou é necessário algum cuidado necessário. Neste caso, é importante reconhecer os sintomas e contactar o seu médico, para que receba o tratamento correto.